Dr. Pet Apresenta Dicas A respeito Como Anexar Um Novo Animal De Estimação Dentro De Moradia

08 Feb 2018 08:16
Tags

Back to list of posts

is?7tYgUgdjaSdricEQS6wdBrYBHEvs4Z_0HkFuT9c5ki0&height=204 O dia das crianças pode ser a desculpa impecável para ampliar a prole de animais em residência. No fim de contas, doar um pet de presente aos filhos é a toda a hora bem aceito por eles. Porém antes de comprar ou apadrinhar um, vale ficar atento a duas perguntas: pela adaptação do bichano ao novo lar e dos "velhos moradores", aqueles que neste instante habitam sua casa.Para impossibilitar possíveis atritos entre eles, o R7 consultou o extenso especialista no tópico: Dr. Pet. Ele e o veterinário Leonardo Brandão, especialista em saúde animal, dão dicas preciosas para todos aproveitarem bem (inclusive os donos) a data e o lar mais cheio. De acordo com o Dr. Pet, compreender o temperamento do bicho é o primeiro detalhe a ser percebido antes de levá-lo pra casa. Isto quer dizer, saber se ele é sociável, se gosta de brincar com outros animais ou se é arredio e costuma brigar. Se for um cachorro agressivo com os gatos, tais como, ele vai ceder trabalho, contudo é possível conviverem juntos. Geralmente, a gente faz essa introdução em um recinto neutro. Faço eles se conhecerem em uma praça, deixo brincarem bastante e os levo juntos e cansados para casa, se não forem agressivos um com outro.26/09/2011 às 12:17212 "O campeão do torneio infantil." Que Ganhe o Melhor doze de Janeiro de 1994Não realizar manutençãoUm molho de espinafre batido no liquidificador,A neutralidade vale também nos primeiros dias dentro de casa, sugere o Dr. Pet. Antes de entrar em moradia, não deixe brinquedos, comida ou qualquer coisa que possa virar material de luta, principalmente quando um não conhece o outro. Se estiverem no mesmo recinto, dê atenção a cada um deles da mesma forma.Em um primeiro momento podes parecer custoso encontrar o posicionamento do pet numa loja, feirinha ou centro de adoção. Mas se você continuar ligado aos detalhes, será mais fácil. Os animais declaram docilidade ou dureza logo nos primeiros contatos, ensina o zootecnista. A segunda dica é a alternativa do sexo.Se de imediato tiver um macho em residência e quiser conduzir outro, o perfeito é que ele seja castrado, visto que isso evitará batalhas futuras. Pro Dr. Pet, vale investir em uma fêmea castrada, pois a chance de eles se darem bem é maior. A terceira dica, na realidade, não é uma dica, contudo uma recomendação. O zootecnista não aconselha que os animais durmam juntos (mesmo os da mesma espécie) nas primeiras noites.A exceção acontece apenas se eles se derem super bem logo de cara. No início precisa ficar supervisionando. Só depois que estiver tudo ok, quando não houver mais sinais de agressão, eles podem dormir juntos. Se levar um gato pra uma moradia que neste momento tenha gatos, você também deve separá-los no começo.Se o bicho for um filhote, é mais fácil ser aceito pelos outros, pois ele parece menos ameaçador. Mesmo desse modo, é ótimo separá-los na hora de dormir. Porém essa separação não precisa durar longo tempo. O zootecnista deixa claro que isto ocorre só por esse período de adaptação. O Dr. Pet orienta assim como a oferecer pequenas broncas em quem for bravo nesses primeiros contatos.Por mais doído que seja ser firme com teu pet, é preciso pra manter a casa em ordem. Quem ficar bravo precisa levar bronca. Se o cachorro for bravo, poderá doar um tranquinho na guia ou utilizar um spray de água pra contê-lo. Se for uma moradia com gatos e eu chego com um cachorro, é relevante que eu o continue na guia e também dê trancos toda a vez que ele permanecer investigando fixamente pro gato. Isto até ele começar a ignorá-lo. A bronca em gatos, porém, deve ser diferente da que é dada em cachorros, ressalta o Dr. Pet.Deve tomar cuidado pra não ceder bronca barulhenta visto que se for uma casa com gatos, o barulho assusta muito o animal. Qualquer coisa com o gato tem de ser mais quieto, em razão de eles são muito medrosos e conseguem continuar traumatizados. Pro Dr. Pet não existe um modelo a ser seguido quanto à idade do novo bicho.Filhotes ou adultos, comprados ou adotados, qualquer animal podes ser bem-vindo. Mas é mais simples aguentar com filhotes, uma vez que é mais fácil educá-los. Ele pode ser adulto, todavia quando se trata de aceitação, filhote é melhor, visto que tem menos horror e é mais fácil de controlar. Além do mais, ele é mais descoordenado, está no período de sociabilização e é menos difícil reprimir certos comportamentos, como instintos predatórios. A última e mais preciosa dica do Dr. Pet é para os pais que optaram presentear o filho com um novo pet.O zootecnista alerta que os pais não precisam jogar a responsabilidade de cuidar do bicho sobre a garota. Não é correto conceder uma responsabilidade destas a quem ainda não é completamente responsável. A criancinha pode ter umas tarefinhas e fazer perto com os pais. Senão, ao invés de aperfeiçoar a ocorrência familiar, vai piorar, e irão descobrir desculpas para brigar com o filho. Permanecer ligado à saúde do animal que chega à sua moradia também é muito importante para manter os outros animais saudáveis.

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License