Companheiro Ou Adversário?

11 Feb 2018 21:37
Tags

Back to list of posts

A despeito de o elo emocional do brasileiro com os pets seja cada vez superior, proximidade do Dia Nacional do Médico-Veterinário, 09 de Setembro, levanta uma reflexão: os tutores reconhecem a seriedade nesse profissional pra saúde e bem-estar dos pets? A profissão do médico veterinário é regulamentada há mais de 46 anos.Esses profissionais vêm expondo a importância de seu trabalho pro desenvolvimento econômico e social do Brasil. São muitos serviços prestados à população no cuidado com a saúde e bem-estar dos animais, preservação da saúde pública, realização de alimentos saudáveis e em atividades voltadas para assegurar a sustentabilidade ambiental do planeta.São mais de oitenta especialidades dentro da medicina veterinária. De acordo com o IBGE, o país tem, atualmente, cinquenta e dois,2 milhões de cães e 22,um milhões de gatos sendo que, dos sessenta e cinco milhões de domicílios do país, 44,3% possuem no mínimo um cão e dezessete,sete por cento pelo menos um gato. Ou melhor, cães e gatos passaram a fazer quota da constituição familiar do brasileiro. Com a proximidade da data dedicada ao Médico-Veterinário, comemorada no Brasil em 09 de Setembro, uma significativo reflexão se faz necessária: o brasileiro reconhece a gravidade nesse profissional para a saúde e bem-estar dos pets? Outros pontos significativas foram identificados, como o fato de o médico-veterinário ter sido apontado como a principal referência de fato pros tutores.Apesar da busca dar uma luz no fim do túnel na vida do médico veterinário, este profissional ainda sofre muito com a baixa valorização. A psicóloga Alice de Carvalho Frank, é mestre em ciências pela FMVZ/USP e estuda burnout em médicos veterinários. Ela explica que a exaustão emocional relacionada ao serviço e inefetividade no mesmo é comum em médicos veterinários.Isto ocorre devido aos veterinários lidarem diretamente com sofrimento, tal por parcela dos pacientes animais, quanto dos humanos que os acompanham. Isso sem comentar na eutanásia. As faculdades de medicina veterinária brasileiras liberam cada vez mais profissionais anualmente no mercado. A cada 4 veterinários no mundo, um é brasileiro. Nenhum país tem tanto médico veterinário, quanto o Brasil. O veterinário está sob imensas pressões, como a briga. Apesar do alto investimento financeiro nos cinco anos de universidade, a sua fonte de renda depende de uma apoio de freguêses, o que nem sempre resulta em um prazeroso salário, no momento em que comparado a novas profissões.Quem é responsável pela alimentação do filhote da corujaFaculdade de RockTerra Nova68 "A aparição do capitão Ginyu" O Capitão das Forças Especiais vinte e um de Novembro de 1990Apoie-se em bons hábitos que você prontamente tem26/09/2011 às onze:07É a toda a hora excelente botar um termômetro na água e verificar a temperatura constantementeMantenha seu cachorro regularmente livre de parasitasis?kE34lNjLFMlzGFfQSEsBUh7oTJCJ12Aebd7z3KHrbl4&height=224 Ainda hoje, o amplo estigma do veterinário é que ele deveria fazer incalculáveis procedimentos de graça, devido ao afeto pelos animais. Com longa jornada de serviço, baixa remuneração e pouca valorização, a taxa de depressão, gastrite, síndrome do pânico, abuso de álcool e drogas e até suicídio entre estes profissionais é uma das mais altas entre todas as carreiras. No universo, estima-se que veterinários têm traço de suicídio 4 vezes mais que a população geral. Em uma grande procura nacional consumada nos EUA em 2015 pelo Centro de Controle de Doenças, evidenciou-se que um em cada 11 veterinários apresentava algum tipo crítico de defeito psicológico.Segundo Alice, a extenso charada que difere o veterinário dos outros profissionais é a eutanásia. O profissional neste instante está em contato com a morte em uma periodicidade alta, uma vez que a maioria dos animais vive menos tempo que o homem. Também, ele ainda é responsável pela decisão de numerosas destas mortes.Não são decisões fáceis, são dilemas éticos cotidianos que exigem muito do profissional" alerta. É de extrema relevância desenvolver um laço de convicção entre o tutor e o médico veterinário. Se isto não suceder com o primeiro profissional procurado, busque uma segunda ou terceira opinião. O médico veterinário precisa ser a toda a hora o aliado dos tutores na procura pela promoção de saúde e bem-estar de seus animais.Para que o tratamento seja bem sucedido, esta parceria deve estar em sintonia para que todas as recomendações do veterinário sejam seguidas pelo tutor, que está diariamente com o animal. Como aponta a psicóloga, o tutor é muito valioso para o médico veterinário, pois viabiliza o tratamento e traz infos sobre o modo e as transformações do animal.

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License